O caminho das pedras para uma vida sexual ativa quando a menopausa se torna uma realidade da qual a mulher não tem como fugir é o investimento no prazer.

— As mulheres precisam se permitir explorar mais a própria sexualidade e o autoconhecimento. É preciso identificar formas de desejo e excitação, buscando estimulações genitais e não genitais, pois outras partes do corpo também podem ser prazerosas. Recursos sensoriais ajudam na estimulação sexual, além de vídeos e fantasias. Conseguir falar mais sobre as coisas que gosta para o parceiro é muito importante — sugere Kelly Paim, psicóloga especialista em terapia cognitivo-comportamental.

Para o ginecologista José Maria Soares Junior, enquanto o desejo e o número de relações sexuais podem diminuir ao passar do tempo para algumas mulheres, outras se sentem mais livres:

— Não têm mais os filhos em casa. Diminuem as preocupações. Daí, elas procuram até ter mais relação.

Com isso, focar na qualidade pode ser a receita para que o sexo não caia no marasmo, destaca Kelly:

— As relações têm de ter mais estimulação, momentos de investimento maior. O sexo não pode ser só penetração. Os casais vão deixando cair nisso, exclusivamente, quando, na verdade, deveria ser bem pelo contrário. Explorar a sexualidade de um jeito mais amplo é uma forma de evitar a monotonia. Ler sobre sexo, ver um filme, falar mais do assunto, não ter vergonha de conversar sobre as fantasias. É importante que os pensamentos também sejam livres.

Lúcia Pesca ressalta que o parceiro tem papel fundamental nesse processo de investimento na relação. Mas para que isso ocorra, segundo ela, as mulheres precisam renovar seus valores:

— Elas, muitas vezes, não permitem a participação do parceiro. Querem dominar o assunto, apesar de dizerem que “o sexo é para macho”. Mas as mulheres, principalmente após uma determinada idade, querem que as coisas sejam do jeito delas.

Sem inibições, o negócio é dar espaço para a criatividade e deixar o clima rolar.

— É importante ressaltar que quando eu falo em inovação, não necessariamente tem a ver com posições novas. Às vezes, não precisa nem de penetração. Podem ser lugares novos, situações novas, falar, pensar, ler mais sobre sexo — conclui.

Fonte: Zero Hora

 

O tratamento com ACUPUNTURA e FLORAIS ajuda muito para amenizar os desconfortos: calores, secura vaginal, baixa hormonal e libido. Continue a ser uma linda mulher nessa nova fase da vida, com prazer e auto estima.

 

 

Paz e Luz!

 

Marisa Nascimento